Institucional

Diadema

Diadema possui um território de 30,7 km² e faz fronteira com São Bernardo do Campo e São Paulo, distante apenas 17 km do marco zero da Capital, localizado na Praça da Sé. O município conta com o sistema de rodovias Anchieta-Imigrantes para escoamento do que é produzido para o porto de Santos. Os 412.428 habitantes (IBGE/2015) fazem de Diadema a segunda cidade do país com maior densidade demográfica, 12.536,99 hab/km² (IBGE/2010) só superada por São João de Meriti, no Rio de Janeiro.

O município possui 11 bairros e conta com uma rede hidrográfica composta por 10 córregos, sendo o ribeirão dos Couros, o principal deles, com extensão de 7.500 metros, que percorre por São Bernardo do Campo até desaguar no ribeirão dos Meninos, em São Caetano do Sul.

A maior parte de Diadema situa-se em uma altitude que varia de 700 a 800 metros. O relevo é predominantemente acidentado, composto de pequenas colinas e poucas áreas planas. O índice pluviométrico médio é de aproximadamente 1.400 a 1.500 mm por ano.

História

Com uma localização geográfica favorável entre o litoral – Vila de São Vicente, localizado onde hoje é a Região Metropolitana da Baixada Santista – e o planalto – Vila de São Paulo e Piratininga, hoje a capital paulista, Diadema foi utilizada como via de ligação entre São Bernardo e Santo Amaro durante o séc. XVIII. Este deslocamento proporcionou a chegada dos primeiros moradores. As Avenidas Antônio Piranga e Piraporinha se originaram destes primeiros caminhos traçados.

Já no séc. XIX, o território do que hoje é Diadema era formado por quatro povoados pertencentes a São Bernardo: Piraporinha, Eldorado, Taboão e Vila Conceição. Com a construção da Represa Billings na década de 1920, a região de Eldorado também passou a ser uma opção aos moradores da cidade de São Paulo que buscavam lazer.

Ainda que próxima geograficamente à Capital, o município demorou décadas até que a industrialização iniciada em São Paulo alcançasse a região, diferente de outras cidades do ABC que se concentravam ao longo da Estrada de Ferro Santos-Judiaí, principal via de circulação de mercadores na época, como Santo André, São Caetano do Sul e Mauá que puderam se industrializar com o transbordamento industrial da capital. 

Apenas após o declínio do sistema de escoamento da produção na década de 1950, que tinha a linha férrea como principal aliada, o governo passou a investir em circuitos rodoviários. Quando a Via Anchieta foi inaugurada em 1947, diversas empresas multinacionais se instalaram ao longo da estrada em São Bernardo. Em Diadema se concentraram as empresas nacionais de porte pequeno e médio.

O distrito de Diadema só foi criado em 1948, com a junção dos quatro povoados existentes na região. Ocorreu que havia mais benefícios para o desenvolvimento local se o distrito se convertesse em município. Iniciou-se movimento pela emancipação político-administrativa que resultou na aprovação do processo pela Assembleia Legislativa em 24 de dezembro de 1958. No ano seguinte, foram realizadas eleições para os poderes Executivo e Legislativo do município, que tomaram posse em 1960.

Link

www.diadema.sp.gov.br

Galeria