Notícias

Consórcio integra comitiva regional em missão a Polo Petroquímico na Baixada Fluminense

Meta é trazer para o ABC modelo de sinergia adotado pela Refinaria de Duque de Caxias, que treina moradores do entorno para atuarem em emergências

26/09/2017

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC, representado pelo secretário executivo, Fabio Palacio, integrou a comitiva regional organizada pelo Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (Cofip ABC) que visitou no último fim de semana a Associação das Empresas de Campos Elíseos (Assecampe) no Rio de Janeiro.

O objetivo da visita oficial foi conhecer o programa de segurança social Alerta e Preparação de Comunidades para Emergências Locais (APELL), implantado há 19 anos. Pela estratégia de sinergia entre as empresas do Polo Petroquímico da Refinaria de Duque de Caxias, a comunidade local e integrantes das defesas civis participam da iniciativa.

Para Fabio Palacio, um dos grandes trunfos da Assecampe foi envolver a comunidade do entorno em cursos de Defesa Civil e de bombeiros civis, para que possam atuar como voluntários numa situação de emergência. “A participação do Consórcio e das empresas do polo petroquímico da região nesse treinamento foi essencial para conhecer e trazer essa iniciativa para o ABC”, disse.

Além do Consórcio, integraram a missão representantes de associados ao Cofip ABC e de instituições como a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Casa Militar do Estado de São Paulo, regional de Cubatão do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), 8º Grupamento de Bombeiros, do Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos (P2R2) e de secretarias municipais de Segurança da região.

Vivenciar a experiência de Duque de Caxias foi a finalidade da visita, que marcou o início da criação de um modelo regional similar, de acordo com o gerente executivo do Cofip ABC, Francisco Ruiz. “Pudemos ampliar conhecimentos sobre riscos tecnológicos, conhecendo as práticas em segurança social e ambiental desenvolvidas pela Assecampe, que dispõe do único programa APELL implementado em um polo industrial no Brasil”, afirmou.

As estratégias e detalhes devem ser discutidos na próxima reunião, bem como o planejamento para a criação do modelo regional, revelou Carlos Barbeiro, diretor do Cofip ABC. “Vamos começar com um bairro no entorno do Polo e crescer gradativamente até alcançarmos o patamar do programa de Campos Elíseos, com grande organização e envolvimento da comunidade. Contaremos com a ajuda da Assecampe para aplicarmos as boas práticas que observamos lá, embora sejam necessárias algumas adaptações por conta das especificidades locais”, disse.

Para Barbeiro, a sustentabilidade do Polo Petroquímico vai depender do sucesso do APELL. “A população está muro a muro com o Polo. Empresas, comunidade e órgãos públicos precisam dar as mãos e caminhar juntos. Além de prevenção interna, é essencial a preparação da comunidade”, avaliou.

Visita

Empresários e autoridades do ABC acompanharam apresentações do Corpo de Bombeiros e da ASSECAMPE sobre a gestão do programa APELL, além de diversas oficinas oferecidas pelos funcionários de empresas associadas para voluntários, moradores do entorno e que atuam no grupo de trabalho da Comissão de Defesa Civil.

Tags

P2R2