Notícias

Consórcio ABC analisa revisão dos projetos do Plano Regional de Mobilidade

Iniciativa elaborada pela entidade regional inclui reorganização das redes municipais e metropolitanas de transporte coletivo

17/01/2020

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC analisou, nesta sexta-feira (17/1), a revisão do Plano Regional de Mobilidade, divulgado pela entidade regional em 2013. O estudo tem como objetivo propor ações regionais de mobilidade urbana que subsidiem políticas e projetos integrados entre os municípios da região.

O Plano abrange, entre outras ações, a reorganização das redes municipais e metropolitanas de transporte coletivo, intervenções físicas em obras de ampliação da infraestrutura viária e medidas operacionais de gestão da circulação.

O secretário-executivo do Consórcio ABC, Edgard Brandão, afirmou que o foco da revisão dos projetos é trazer mais benefícios para a população das sete cidades da região.

“Estamos visando a uma revisão do Plano Regional de Mobilidade em função das novas propostas para a área que estão em andamento pelo Governo do Estado. Nosso objetivo é estudar melhorias na integração para os usuários, tanto na parte funcional quanto na questão tarifária”, disse Brandão.

A coordenadora do Grupo de Trabalho (GT) Mobilidade Urbana do Consórcio ABC, Andrea Brisida, ressaltou que a prioridade segue sendo a integração dos municípios e a melhoria do transporte coletivo. “Os projetos podem aumentar a conexão entre as cidades e aproximar os pontos de divisa”, afirmou.

Em agosto de 2013, o Governo Federal anunciou o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) voltado para a mobilidade da região. Na ocasião, foi prometido R$ 1,9 bilhão para os projetos do setor que foram articulados pelo Consórcio ABC. A expectativa era de que os recursos fossem repassados em duas etapas, sendo aproximadamente R$ 800 milhões ainda em 2013 e o restante ao longo do ano seguinte. Para projetos, a serem contratados pela entidade regional, seriam R$ 205 milhões até 2014.

Somente em 2015 o Ministério das Cidades autorizou para o Consórcio ABC o repasse de R$ 31,6 milhões, sendo R$ 26,4 milhões para 21 projetos funcionais e básicos de engenharia para a requalificação de corredores preferenciais para transporte coletivo e R$ 4,7 milhões para o projeto do Centro de Controle de Operações (CCO). Os recursos estavam previstos no PAC Mobilidade Grande ABC.

No mesmo ano, Rio Grande da Serra foi a primeira cidade a tirar do papel uma obra do PAC Mobilidade da região. Com investimentos estimados em R$ 39 milhões, foram iniciadas a pavimentação e sinalização de vias com prioridade para o transporte coletivo, a construção de ciclovias e calçadas acessíveis, além da realização de obras de drenagem e construção de muros de contenção.

Desde 2016, o Consórcio ABC está elaborando, a partir dos recursos federais, os 21 projetos funcionais e básicos de engenharia que têm como objetivo melhorar a fluidez e desafogar gargalos do transporte público. Em março de 2018, o Ministério das Cidades autorizou o repasse para o projeto executivo do CCO, que havia sido anunciado em 2013. Ambas as ações estão em fase final para entrega dos produtos.

Tags

GT MOBILIDADE