Consórcio ABC recebe representantes de operadoras de telefonia móvel - Consórcio Intermunicipal Grande ABC

Notícias

Consórcio ABC recebe representantes de operadoras de telefonia móvel

Empresas participaram de reunião do GT Desenvolvimento Econômico

11/05/2022

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC recebeu, nesta quarta-feira (11/5), representantes empresas de telefonia móvel que atuam na região. A prestação dos serviços nas sete cidades foi tema de reunião do Grupo de Trabalho (GT) Desenvolvimento Econômico, realizada na sede da entidade regional.

Com o objetivo de discutir a melhora do serviço na região, foi debatido o cronograma nacional e local de expansão do 5G, os gargalos de legislação e burocracia para a expansão da rede nos territórios, e a importância da expansão do serviço para a economia local.

O coordenador do GT Desenvolvimento Econômico, Fernando Cunha, ressaltou que as telecomunicações são essenciais para a economia atual, pois dão sustentação a pequenos negócios que vendem por meio de plataformas online, assim como aos processos de digitalização da indústria e a realização de cirurgias de alta complexidade à distância.

“A economia atual está totalmente ancorada na conectividade, hoje um serviço essencial para a sociedade. Por isso, é fundamental o alinhamento entre o poder público e as operadoras para viabilizar um serviço de qualidade, atualmente um fator essencial para suportar a promoção de emprego e renda”, afirmou Cunha.

Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) sobre telefonia móvel, a porcentagem de moradores cobertos, domicílios cobertos ou área coberta no Grande ABC na atual rede é de 99,97%. Mesmo com os números positivos da atual cobertura, as empresas se comprometeram com os investimentos que serão necessários para viabilização do 5G na região dentro do cronograma e prazos estabelecidos pelo Governo Federal.

No primeiro quadrimestre deste ano, de acordo com levantamento do Procon Consórcio ABC, as empresas de telecomunicações ficaram no segundo lugar em reclamações ou pedidos de orientação nas sete cidades. Entre janeiro e abril, foram 874 queixas registradas, equivalentes a 9,8% dos casos.

Tags

GT DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO